Amo Cachorros

Tudo sobre cães e o universo canino

Meu AmiCÃO: Adriano, “Nick, Theo e Bento”

1 de junho de 2011  •  Meu AmiCÃO

A seção “Meu AmiCÃO” tirou "férias", mas não foi por falta de participantes, que fique claro! :P Todas os e-mails recebidos com histórias e fotos de seus companheiros serão publicados. E quem quiser participar, pode enviar e-mail para priscila@amocachorros.com.br ;)

O participante de hoje é o Adriano, amigo que conheci através desse blog! O Adriano é proprietário da marca Cãoforto e Cãompanhia e foi convidado a participação da seção “Meu AmiCÃO” para contar um pouco sobre sua relação com seus fiéis companheiros. ;)

Adriano, obrigada pela participação! :)

Meu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e Bento
Nick, Theo e Bento

AmiCÃES de Adriano

Nick, SRD (mestiço de golden) 7 anos, Theo e Bento, Poodles, 1 ano.

O Nick nós ganhamos de uma amiga que o havia ganhado de outra pessoa, porém, ela  não poderia ficar com ele. Isso foi em 2004.
Nós nos apaixonamos por ele logo que o vimos, ainda bem pequeno. Foi então que decidimos "adotá-lo". Hoje ele está com 7 anos.

Os poodles Theo e Bento são irmãos da mesma ninhada, foram adquiridos em 2010, de uma vizinha que estava vendendo por um preço simbólico,
já que ela não poderia ficar com os filhotes que nasceram de uma ninhada de 5 filhotes.

A chegada dos amiCÃES e a rotina

Mudou tudo, principalmente quando pegamos o Nick, pois eu nunca havia tido um cão apesar de sempre ter gostado de animais.

Quando eu era criança havia tido peixes, passarinhos e gato, mas nunca um cão.
Aprendemos que um cão é um ser que merece todo nosso cuidado, já que optamos em  trazê-lo para o nosso lar, devemos dar a atenção e os cuidados necessários.
Não podemos nunca deixar de considerar ele como um membro da família.

Ensinamentos caninos

Sem dúvida foi um grande aprendizado, principalmente em relação ao Nick que é nosso primeiro cão, ele me ensinou e continua ensinando.

Meu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e BentoMeu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e BentoMeu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e Bento
Nick curtindo a preguiça! [Clique para ver maior]

Ele é um cão mto amoroso, companheiro, brincalhão (apesar de algumas travessuras) e inteligente!
Claro que devemos dar umas broncas às vezes, mas esse é o lado interessante, pois também temos que aprender a saber dar estas broncas.

O convívio com eles nos ensinou a sermos mais tolerantes, amorosos, pacientes e a retribuir carinho. Pois eles nunca estão de mau humor e sempre abanam o rabo com a nossa chegada,  ficam felizes apenas em nos ver, isso é um grande aprendizado para qualquer ser humano. Tenho certeza que nossa família sente uma amor muito grande por eles.

Todo mundo que tem um ou mais cães sabe do estou falando! Nós humanos disputamos tudo, brigamos, fazemos guerra, matamos uns aos outros. Mas os cães principalmente, são absurdamente fiés ao seus donos, e para isso devemos dar carinho, brincar e alimentá-los. É inacreditável pensar que exista ainda muitas pessoas que maltratam, abandonam ou não cuidam direito destes seres.

Momentos descontraídos

O Nick adora comer cenoura e/ou batata cruas, descobrimos isso quando ele roubou uma batata que caiu no chão e a devorou em segundos. Ele adora tomar banho.
Adora que jogue uma bolinha para ele pegar, porém ele não devolve a bola fácil, você tem que "arrancar" a bola da boca dele para jogar novamente.

Meu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e BentoMeu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e BentoMeu AmiCÃO: Adriano, Nick, Theo e Bento
Theo e Bento fofos! [Clique para ver maior]

Os poodles (Theo e Bento) estragaram um sofá e comem tudo que está pela frente. Temos que tomar cuidado com qualquer objeto, pois são curiosos e mordem e pegam qualquer coisa.
Eles ainda são novinhos, dois "moleques". Mas são muito amorosos e estão sempre "pedindo" carinho.

Todo cão, independente de raça, fica feliz em brincar e passear com seu dono. Nossos cães ficam muito felizes, em passear e adoram uma brincadeira. Infelizmente não podemos passear todos os dias com eles, mas quando fazemos isso é muito divertido para nós e para eles.

A seção "Meu AmiCÃO" é publicada toda semana e serve para compartilhar as histórias de leitores e seus amiCÃES. ;) Caso você queira participar, entre em contato através do e-mail: priscila@amocachorros.com.br com o título: "Meu AmiCÃO"

Fofurice do dia: Amizade incomum

30 de maio de 2011  •  Fofurices

Nada como aconchegar um amigo nesse frio!!! :D

Amizade Incomum

Fonte: Cute Overload

Arte: Priscila Roque e sua monografia #5

27 de maio de 2011  •  Arte, Enviado pelo leitor

Esse post faz parte da monografia "Os Cães de Elliott Erwitt", produzida por Priscila Roque, como estudo de conclusão de curso da Pós-Graduação em Jornalismo Cultural da FAAP (2010).

Antes de continuar a leitura deste post, leia os outros:
#1 / #2 / #3 / #4

Elliott Erwitt

A relação de Elliott Erwitt com os cães já é de longa data. No artigo "The dog's life of a photographer" (1988), ele conta que sua primeira foto publicada de cachorro foi tirada em 1946, quando tinha apenas 18 anos e acabara de sair do exército norte-americano, após a Segunda Guerra. Apesar de não se lembrar ao certo que situação o levou a fotografá-lo, afirmou acha a foto divertida. Na mesma época, recebeu uma encomenda do norte-americano New York Times Sunday Magazine para produzir uma seqüência de fotos de moda sobre calçados de mulher. Ele decidiu, então, fotografar o ponto de vista dos cães. Em uma delas, por exemplo, aparece um da raça Chihuahua. Elliott fez uma brincadeira comparando o tamanho do calçado ao do cão, já que esta raça é conhecida como a menor do mundo. E ele justifica: "Cães vêem mais sapatos do que qualquer pessoa." Contudo, a maioria de suas fotos com esses animais não foram originadas a partir de uma pauta, faz parte de um hobby.

Elliot
Fotos: Paris, France. (1989), New York, USA (1989) e New York, USA (1974) (Fonte: Dog Dogs)

Em entrevista ao escritor Sean Callahan, Elliott relata que uma de suas ex-esposas dizia que ele se via nos cães, que se identificava com o animal, visto que grande parte de suas fotografias relacionadas ao assunto parece contar uma história, humanizando o bicho. Ele sempre teve cães como animais de estimação e, pela convivência, se interessou pelo jeito engraçado e travesso deles quando estão em liberdade e também nas ruas. No artigo "My dog days" (1998) , ele explica: "Minha atração pelos cães é agitada puramente pela emoção." Desde seu primeiro cão, adotado das ruas e que o acompanhou nos anos 40, até seu atual, Sammy , que tem 15 anos, Elliott já tentou desvendar e explicar o que tanto o cativa nesse tema. No mesmo texto, conta: "Cães não precisam dizer 'Olhe para mim!', como as crianças fazem." Para ele, esses animais precisam viver diariamente em dois mundos diferentes de uma única vez: o dos próprios cães e o dos humanos. Por conta disso, eles estão sempre alerta e são admiráveis.

Para fotografar cães, uma das técnicas de Elliott é usar a perspectiva do ponto de vista do cão, não o de seu proprietário. Por conta disso, se torna incontável o número de fotos em que cães aparecem inteiros, enquanto seus donos exibem somente as pernas.

"Os Cães de Elliott Erwitt", por Priscila Roque.
Estudo de conclusão de curso da Pós-Graduação em Jornalismo Cultural da FAAP (2010).
Leia todos os posts da série

Evento: 1º Fórum de Guarda Responsável em SP

27 de maio de 2011  •  Eventos

No 28/05 (amanhã) será a vez de São Paulo receber o 1º Fórum de Guarda Responsável.

O evento é um encontro de líderes na área de proteção animal, para uma troca de experiências que visa unir forças com o objetivo de constantemente melhorar o trabalho voluntário realizado por ONGs e protetores independentes na área de guarda responsável.

Neste fórum também será lançado o Programa Max Identidade, elaborado pela empresa de nutrição animal Total Alimentos.

Max Identidade é um programa de guarda responsável ativa, que inclui a identificação e auxílio na localização dos cães e gatos. A identificação é feita através da compra de uma medalha que deve ser colocada nas coleiras dos animais e registrada no site do programa, o qual conta com uma base de dados nacional e fará uma busca do animal que for cadastrado como perdido.

Confira a programação completa

Sobre o Fórum do Rio de Janeiro que aconteceu no dia 21/05: http://www.amocachorros.com.br/2011/05/evento-1-forum-de-guarda-responsavel/

Obs.: Este fórum é exclusivo para ONGs e Protetores, por isso a inscrição poderá passar por avaliação, uma vez que as vagas são limitadas.

Mais informações: www.maxidentidade.com.br/forum e www.maxidentidade.com.br

Arte: Fotografia de animais de estimação – FotoPets

25 de maio de 2011  •  Arte

Se você ama cachorros, certamente deve apreciar belas fotografias de animais de estimação, especialmente dos melhores amigos do homem, não é?

Sempre que eu procuro material para publicar no Amo Cachorros, me deparo com belíssimas imagens de animais de estimação e foi durante esses passeios virtuais que conheci o trabalho da Vanessa Fermino e Sylvia Angélico do FotoPets.

Entrei em contato com a Vanessa (super querida, por sinal. Obrigada pelo carinho, Vanessa!) e pedi que ela nos contasse como é trabalhar com animais de estimação. Além de contar sobre seu trabalho-paixão, Vanessa conta sobre a adoção de Polly, uma SRD filhote que participou de uma sessão de fotos de cães carentes e acabou ganhando um lar. E ainda, você pode conferir as dicas da Vanessa sobre como tirar fotos de seus AUmigos. :)

Vale a pena conhecer!!! :)

Como surgiu o FotoPets

FotoPets Eu sou louca por fotografia e apaixonada por cachorros desde sempre, mas o FotoPets nasceu em 2005. A Sylvia, que é jornalista, trabalhou na revista Cães & Cia por alguns anos e por conta disso tínhamos muitos amigos criadores de cães, que foram meus primeiros clientes. Depois de um tempo comecei a fazer algumas sessões também para donos de bichinhos de estimação e vi que gostava até mais de trabalhar com pets do que para criadores. A liberdade de poder registrar as gracinhas e as caras fofas que eles fazem sem me limitar a só abordar o lado estético das raças me conquistou e acabei transformando o FotoPets em um "estúdio" realmente para pets.

Rotina de trabalho

Vivo dizendo que tenho o melhor trabalho do mundo. Sou paga para fazer as duas coisas que eu mais amo na vida: fotografar e brincar com cachorros, e ao mesmo tempo! Nada poderia ser melhor. Então a rotina é uma alegria, né? Até a parte da pós produção das fotos é um prazer. Adoro chegar ao escritório depois das sessões, abrir as imagens no computador e selecionar e retocar os 400, 500 cliques. É quase um passatempo! E também é nessa hora que eu consigo ver realmente o resultado do trabalho e fico imaginando a reação da família recebendo aquelas imagens depois.

As sessões de fotos

A grande maioria das nossas sessões é feita em parques, praças ou na casa do pet. Normalmente a gente combina de manhã, bem cedinho, ou no finalzinho da tarde, que são os melhores horários para fotografar usando luz natural - e também pra não judiar dos bichos nos horários muito quentes. A sessão em si consiste em brincar - mesmo! - com os pets, e seguí-los com a câmera, capturando todas as gracinhas. Depois a gente leva tudo pro escritório para selecionar e tratar cuidadosamente no computador as melhores imagens. Alguns dias depois a gente envia um link com as fotos selecionadas (sempre mais de 50 fotos), o cliente escolhe as que ele mais gosta e encomenda as impressões e produtos que ele deseja.

FotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPets
FotoPets [Clique para ver maior]

O que surpreende a cada sessão

Cada sessão é única. Cada pet reage de um jeito diferente, se comporta de um jeito diferente, gosta de brincadeiras diferentes. E eu adoro isso porque me garante que uma foto nunca será igual à outra. Gosto muito de ouvir as histórias dos "pais" dos pets sobre seus bichinhos durante as sessões. São sempre relatos de muito carinho, percebo que as pessoas que me procuram realmente consideram o pet um membro da família, e de alguma forma a gente sempre se identifica.

A diversão e emoção durante o trabalho

Casos divertidos acontecem em todas as sessões, porque a gente tenta sempre descontrair todo mundo para as fotos ficarem bem espontâneas. As sessões com filhotes são especialmente divertidas. Eles têm uma energia inesgotável e são ótimos palhacinhos.

As sessões que fazemos para ajudar na divulgação de pets carentes sempre são emocionantes. Não tem como não se comover com a história de cada um deles esperando por um lar. A gente sempre fica torcendo pra cada ser feliz numa família que cuide bem deles. Tanto que numa dessas sessões acabamos adotando uma das cadelinhas que foi fotografada. A Polly esperou mais de um ano para ser adotada depois que foi resgatada por uma protetora, mas agora mora com a gente e já está aprendendo a ser modelo!

Dicas para quem quer tirar fotos de seus cães

A principal dica é paciência. Eles não sabem ficar quietos, posando, então temos que fazer todo o trabalho por eles. Precisamos ficar com câmera pronta e apontada o tempo todo esperando o momento da pose acontecer para apertar o botão. Outra coisa importante é evitar usar o flash porque ele acaba causando aqueles "olhos de zumbis" e arruínam a expressão do bichinho. Mas acima de tudo, é sempre bom manter o bom humor e se divertir. Fotografar o pet deve ser um prazer não um aborrecimento, tanto para o pet quanto para o dono!

FotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPetsFotoPets
FotoPets [Clique para ver maior]

Conheça o FotoPets: www.fotopets.com.br