Meu AmiCÃO

Meu AmiCÃO: Bianca e “Mel”

Hoje a seção “Meu AmiCÃO” será um pouco diferente. A Bianca, do blog O Pequeno Grande Cão, vai contar a história da sua Yorkshire Mel. É uma história que vale a pena ser lida, pois serve de alerta para quem deseja adquirir um cão em um canil. ;)

Meu AmiCÃO: Bianca e Mel
Mel novinha! *-*

A primeira vez que tive contato com um yorkie foi na casa de uma amiguinha, eu devia ter uns 8-9 anos. Eu amei , e quis ter um igual. Minha mãe nunca gostou de cães (até a gente ter um, haha!) e eu tive que esperar até meus 27 anos para ter minha Mel.

Como foi meu primeiro cão, eu dei uma pesquisada antes de comprar, e eu achei que tinha aprendido o suficiente. Fui na casa de um criador, e escolhi a Mel, que estava disponível junto com um irmãozinho, além de muitos outros filhotes de cães de diversas raças (e nenhum dos pais no local).

A Mel foi para minha casa com 45 dias. Quando levei ao veterinário descobri que estava com febre e infecção no ouvido. Foi a primeira de uma série de doenças que ela apresentou nos primeiros meses de vida, e logo descobrimos uma cardiopatia congênita nela, e ela mal respirava por problemas no pulmão. Quando meu veterinário me ligou para contar isso, ela devia ter uns 2-3 meses, e eu chorei muito. Fiquei com medo de perdê-la, e era muito duro vê-la sofrer, com dificuldade para respirar.

Procurei a criadora que me vendeu para alertar sobre o problema (afinal, se um animal tem problema congênito o mínimo que se deve fazer é parar de cruzar os pais e avisar o futuro comprador do irmãozinho dela, que poderia ter os mesmos problemas). A criadora não deu a menor bola, disse que nunca tinha tido problemas com os filhotes, etc. Não quis me informar onde estava o irmãozinho dela , disse que “não sabia” , pois tinha vendido para um pet shop. Aí que eu me toquei que estava lidando com gente que não tem o menor amor pelos animais, afinal, um criador que se preze jamais deixaria sua ninhada para ser vendida em pet shop. Entre outras coisas, claro.

Meu AmiCÃO: Bianca e Mel
Mel super fofa!

6 meses de idade a Mel lutou muito, eu e toda a família estávamos sempre ao lado dela. Com o tempo ela foi melhorando, hoje ela está ótima. Claro que pesando 1,6kg ela é muito delicada, mas cuido dela com todo o cuidado e amor que ela merece.

Hoje a Mel tem 2 anos e 4 meses. Nesse tempo eu aprendi sobre a indústria que vende animais, conheci bons criadores, entendi o problema dos animais de rua e adotei 4 animais abandonados, além de resgatar e arrumar lares para alguns outros. Tudo isso foi acontecendo depois de ter a Mel na minha vida. Hoje os cães são parte muito importante de mim.

Como todo bom yorkie, a Mel acha que tem porte de pitbull e manda em todas as outras cachorras lá de casa …. Amo demais essa pequenina, que me ensinou tanta coisa e continua a ensinar! Por isso resolvi dividir o que aprendo no blog O Pequeno Grande Cão, e fico muito feliz de poder contar a história dela aqui, no Amo Cachorros! Informação é TUDO!

Para esses “canis de fundo de quintal“, vale lembrar que a exploração animal em prol do lucro humano é considerada crime – artigo 32 da Lei Federal n°9.605/9!

Gostou da seção “Meu AmiCÃO”?
Deixe um comentário ou envie um e-mail para priscila@amocachorros.com.br

15 Comentários

  • bianca

    Oi Pri !!!
    Obrigada pela oportunidade de contar a história da Mel!
    Adorei as fotinhos p&b !
    Beijocas e qdo precisar , tem mais umas 5 cachorras para participar desta seção tá? hahah
    bjo !!!

    Resposta de Prix:

    Agradeço a sua participação e quando quiser, poderá enviar as histórias das outras AUmigas. ;)

  • Lu

    Melzinha é linda,fofa e guerreira.Ainda bem que ela achou uma mamãe igual a Bianca.Bjs

    Resposta de Prix:

    Lu, ainda bem mesmo! A Mel é uma guerreira e é abençoada por ter sido acolhida pela Bianca. :)

  • Jackie O

    Uma amiga minha teve o mesmo problema com um pitbull, o problema é que ele ja saiu de lá doentinho e não aguentou.
    Acho que é exatamente por isso que mesmo sendo apaixonada por algumas raças eu so pego cachorro de rua, por que alem de eles provavelmente serem mais saudaveis eu também tenho a certeza que posso estar mudando a vida de alguem. o problema é que esses vendedores de cachorro se tornaram uma mafia, e quem sofre são os coitadinhos. :/

    Resposta de Prix:

    Falou tudo, Jackie! Quem sofre são os animais. :/

  • Vick

    Hiho
    Fuçando no google achei esse site, adorei *-*
    Amo cachorros, e li vários post daqui :)
    Muito boom..
    e que bom que a Mel ficou beem xD
    Vou seguir vocês
    Beijos

    Resposta de Prix:

    Vick, obrigada pelo comentário! :D Espero que você volte mais vezes!!! :)

  • tamires

    Parabéns Bianca!!! vc deve estar muitissississima orgulhosa por ter ficado ao lado dela mesmo ela estando doente tem gente maldosa que o cão estando doente joga o pobresinho na rua.
    falando na sua historia e na da mel me lembrei de um cachorrinho que ganhei no meu aniversário de 11 em 2008 comprei na pet shop a moça falou que ele era pincher então comprei ele, ele ficou doente levamos ao veterinario e ele estava com varios problemas e era sem raça mas a raça não me importava nem o dinheirão que gastei nele so me importava a saude dele naquele momento, infelizmente ele morreu no 5 dia que compramos ele,apremdi também varias lições com o max do geito que vc aprendeu com a mel.

  • Fabiana

    Ola Bianca, hoje apos uma visita ao veterinario soube que a minha Marie, c 4 meses tem o mesmo problema da sua Mel. Ja marquei o ecocardigrama pra saber o que fazer mas tenho muitas duvidas sobre o tratamento c medicacao, cirugia e expectativa de vida nesses casos… Vc pode falar mais sobre como foi todo esse processo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.