Curiosidades,  Entrevista

Profissão: “Adestradora” – Cassia dos Santos

Convidei a Cassia, dona do excelente blog CãoAmor, para contar um pouco sobre como é ser adestradora. Além de ter aceitado gentilmente o convite, ela ainda deu algumas dicas para quem pretende se tornar um adestrador. Confira!

Cassia

Amo Cachorros – Há quanto tempo você trabalha como adestradora?

Cassia – Comecei a atuar efetivamente em março de 2.010. Antes disso, passei por um treinamento que durou 06 meses. Antes ainda, já havia iniciado estudos mais aprofundados sobre adestramento e comportamento, que utilizei com minha cadelinha, a Winie.

AC – Quando decidiu se tornar adestradora e trabalhar com comportamento animal?

Cassia – Desde a infância sempre fui apaixonada por animais, especialmente cães! Sempre falei que seria “médica de cachorros”. Mas, a poucos meses do vestibular, percebi que talvez não tivesse efetiva vocação para medicina veterinária; eu achava que não aguentaria ver os animais sofrendo, mesmo que tivesse a oportunidade de tratá-los. Assim, acabei cursando a faculdade de Direito e permaneci na área por 10 anos e a minha paixão permaneceu “adormecida”. Quando a Winie veio para casa, o desejo foi “despertado” – comecei a estudar a fundo tudo que me caía às mãos sobre adestramento e comportamento canino e assim cheguei à Cão Cidadão, onde fiz o curso “Adestramento Inteligente com Clicker” em 2.009 e, daí para frente, foi só um pulo para decidir que queria muito trabalhar nesta área.

AC – Como concilia a profissão de advogada com a de adestradora?

Cassia – Como presto assessoria jurídica no âmbito consultivo, consigo conciliar bem. Basicamente, me dedico à profissão de advogada duas vezes por semana e como adestradora nos demais três dias.

AC – Fale um pouco sobre a Cão Cidadão.

Cassia – A Cão Cidadão é uma empresa de adestramento e comportamento animal, que atua em SP e em outros Estados também. Foi fundada pelo zootecnista Alexandre Rossi (o Dr. Pet da TV). O objetivo de nosso trabalho é melhorar a convivência dos pets com suas famílias, através do adestramento, que nada mais é do que criar um canal de comunicação entre os animais e os humanos que convivem com eles. 

AC – Qual é o método que você utiliza para adestrar animais?

Cassia – A técnica do adestramento inteligente, criada pelo Alexandre Rossi, e é baseada no reforço positivo, ou seja, o aprendizado acontece recompensando-se os comportamentos desejados. A utilização do reforço positivo para treinamento de animais é largamente utilizada hoje em dia, já que, comprovadamente, os animais adoram o treinamento, se sentem bem e, à medida que os treinos evoluem, querem aprender mais e mais. Tudo torna-se uma grande e divertida brincadeira!

CassiaCassiaCassia
Cassia e alguns “aluninhos” [Clique para ver maior]

AC – O que os seus “aluninhos” te ensinam diariamente?

Cassia – Ah, são tantas coisas… Eles me ensinam a ser muito paciente e observadora; me ensinam que é preciso tão pouco para ser feliz (quem nunca viu um cão muito feliz brincando com uma simples garrafa pet vazia?); me ensinam que devemos viver o momento: o ontem já foi, o amanhã ainda não aconteceu, o que vale é o presente; me ensinam o quanto a lealdade é valiosa…

AC – O que é mais difícil: adestrar um animal ou educar um dono?

Cassia – Sem dúvida alguma é educar um dono! As pessoas humanizam demais seus pets. Não entendem que a lógica deles é diferente da nossa, as reações são diferentes, o que é importante para nós muitas vezes não importa para eles. E este tipo de postura costuma dificultar muito o treinamento e a própria convivência entre homem x animal.  Além disso, para que o treinamento dê certo, é preciso que o dono tenha paciência, persistência e consistência em suas atitudes no dia a dia. E é muito difícil conseguir fazer as pessoas manterem estes três requisitos durante a maior parte do tempo. 

AC – Qual foi o pior caso que você já enfrentou até o momento? Teve solução?

Cassia – Um caso de ansiedade de separação e medo extremo de tudo no mesmo cão. Estou com este cliente há 07 meses e estamos conseguindo, aos poucos, incentivar a independência do peludo. Estou confiante, mas ainda há muito trabalho a ser feito.

AC – O que é necessário para se tornar um bom adestrador?

Cassia – Antes de mais nada, um adestrador deve ser absolutamente apaixonado por animais. Lidar com eles respeitando seus limites e bem estar é também fundamental. E paciência também é um item muito importante, visto que cada animal reage de uma forma e no seu tempo.

Fazendo um resumo do que já disse em algumas respostas acima: ter paciência; prezar pelo bem estar do animal, acima de tudo; ser consistente e persistente. É importante estudar bastante e também praticar. Aliando isto tudo, a pessoa certamente se desenvolverá como um bom adestrador.

Visite o blog da Cassia: caoamor.blogspot.com

Pensando em adestar o seu cão? Veja alguns produtos que poderão te auxiliar! ;)

7 Comentários

  • Ana Corina

    Ameiiiiiii, ameiiiiiiiii, ameiiiiiiiiiiiiii!!!! Sou fã da Cassia há um tempão e conforme o tempo passa, minha admiração só faz crescer.
    Conhecer vcs 2 ao vivo mês passado foi um presente pra mim!

    Beijocas, lindonas!

  • Maria Beatriz

    Nossa! Identifiquei-me com a Cassia 100%, pois sempre amei os animais, porém não tive coragem de fazer medicina veterinária pq não aguentaria ver o sofrimento deles… Então cursei direito e sou advogada há 9 anos!
    Adestrar deve ser muito gratificante! Tenho 2 cãezinhos, um York que é super temperamental e um Bulldog francês que é um doce e obediente. Sempre estou lendo tudo sobre comportamento e adstramento!

  • Cris

    ” Eles me ensinam a ser muito paciente e observadora; me ensinam que é preciso tão pouco para ser feliz (quem nunca viu um cão muito feliz brincando com uma simples garrafa pet vazia?); me ensinam que devemos viver o momento: o ontem já foi, o amanhã ainda não aconteceu, o que vale é o presente; me ensinam o quanto a lealdade é valiosa…” – pode concordar com tudinho? :)

    Adorei a entrevista da Cássia, tbm aprendo demais com meus pequenos.
    Bjim

  • Bel

    OLÁ Cassia…será que vc pode me informar sobre o comportamento de minha cachorrinha poodol…ela teima em fazer buraco na terra em um derteminado lugar do jardim, sem motivo aparente nenhum, até parece que ela quer fugir(rs…) Grata desde já pela informalção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.